quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Objetos de aprendizagem: uma proposta de recurso pedagógico

O livro "Objetos de aprendizagem: uma proposta de recurso pedagógico"organizado por Carmem Lúcia Prata, coordenadora do RIVED, e Anna Christina Aun Azevedo Nascimento, editado pela SEED/MEC, encontra-se disponível para download em http://www.rived.mec.gov.br/artigos/livro.pdf.

Segue a reprodução da Apresentação do Livro:

"A iniciativa da Secretaria de Educação a Distância do Ministério daEducação (MEC), de produzir recursos educacionais multimídia interativos na forma de objetos de aprendizagem tem apresentado bons resultados na comunidade educacional brasileira. Centenas de recursos didáticos para uso no computador foram desenvolvidos e publicados, para uso público, por inúmeras equipes de alunos e professores de instituições de ensino superior. A articulação entre os integrantes das equipes com outrosdepartamentos das universidades, as escolas e os Núcleos de Tecnologia Educacional constituem um requisito indispensável para a efetividade do trabalho, representando um fator decisivo para a expressividade dos resultados alcançados.

A presente publicação é um exemplo ilustrativo das características do processo de produção de objetos de aprendizagem. Esse não é somente mais um livro sobre produção de material didático, pois apresenta relatosde práticas dirigidas aos interesses de educadores e estudiosos do processoensino/aprendizagem. E, nesse sentido, expressa as reflexões resultantes das experiências das equipes no uso da informática para elaboração de atividades pedagógicas e o estabelecimento de uma nova cultura de trabalho multidisciplinar.

Durante o trabalho de produção de objetos de aprendizagem, equipes de professores e alunos foram incentivados a sistematizar seus conhecimentos, aprofundar conceitos e revisar metodologias, a fim de melhorar seus produtos educacionais. Desse esforço, resultaram mais de cinqüenta artigos e alguns deles compõem essa obra.


Os artigos revelam a diversidade temática do conjunto de trabalhos apresentados. E também confirmam que o foco das reflexões exercitadas foram os desafios impostos pela prática de produzir material multimídia interativo: a importância do planejamento pedagógico e as questões cognitivas; a necessidade de padronização; a acessibilidade; interoperabilidade; a efetividade e uso dos objetos de aprendizagem; a mudança de paradigma na educação; as políticas de incentivo para formação de uma comunidade de aprendizagem na produção de objetos de aprendizagem.

A realização dessa publicação busca difundir a experiência das equipes que produzem recursos pedagógicos, utilizando o conceito de objetos de aprendizagem. A expectativa dos organizadores desse livro é, principalmente, contribuir e encorajar uma cultura de desenvolvimentode material educacional com uso de novas tecnologias, para enriquecimentodo processo de ensino/aprendizagem.

CARLOS EDUARDO BIELSCHOWSKY
Secretário de Educação a Distância"

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Pela Pedagogia da Curiosidade

video

Fragmento do debate entre Paulo Freire e Seymour Papert sobre Educação - PUC-SP: por uma pedagogia da pergunta e não resposta

domingo, 11 de janeiro de 2009

Entrevista com a tutora Emilia Guan*


Angela - Vc acredita que as mídias interativas são de suma importância para o sucesso de um curso EaD???
Emilia -
Sim, pois o processo de aprendizagem implica na interação de três domínios: cognitivo, afetivo e motor. O domínio cognitivo é estimulado pela interação entre o indivíduo e o meio externo. A natureza da inteligência estabelecerá a relevância do estímulo e dele fará objeto para a aquisição da informação.
A natureza motivacional, responsável pela atribuição do interesse, do "estar a fim" igualmente atribuirá importância - por conta da característica da personalidade - ao processo que mais esteja adequado as expectativas.
O domínio motor implica na instrumentalização prática do conteúdo "apreendido" e encontrará diferentes oportunidades (expressão oral, escrita, corporal/cinestésica) o meio mais adequado para a sua manifestação.
Podemos afirmar que o motivacional aciona o cognitivo para a manifestação motora, assim as mídias interativas compõem ferramental imprescindível para atender as diferentes dimensões da aprendizagem.

Angela - O tutor em EaD é capaz de 'sentir' seu aluno??
Emilia - Uma vez que a interação deve ocorrer por meio da observação, diagnóstico e identificação do perfil do aluno, tanto no ensino presencial, como no EaD a "leitura" da forma e do conteúdo da expressão do aluno torna possível o estabelecimento do vínculo relacional; ou seja: não apenas o tutor "sente" o aluno, como o aluno também "sente" o tutor e nesse ciclo de descobertas mútuas são identificados os estímulos mais adequados para que as motivações sejam deflagradas, o que possibilita a assiduidade do aluno.

Angela - Deve o tutor em EaD preparar-se e aprimorar-se para poder enxergar e tratar de forma diferenciada com cada perfil de aluno que vier a ensinar/orientar???
Emilia - É de vital importância a contínua preparação. Se entendermos que ensinar é "Elaborar diferentes experiências de veiculação de informação que serão vivenciadas pelo aluno com o objetivo de conduzí-los ao aprendizado" (Bigge) atender a especificidade do perfil de cada aluno é o ponto de partida do trabalho do tutor. Quanto maior o ferramental do qual dispuser o tutor, mais próxima será a possibilidade do aluno aprender. Lembrando Dewey: "Se o aluno não aprendeu, o professor não ensinou" ou seja, o professor tentou ensinar, porém não atingiu o objetivo dada a especificidade do aluno.

Angela - Quais temas seriam relevantes para um curso de aprimoramento sobre a Comunicação do Tutor em EaD???
Emilia - Princípios de aprendizagem; Processos Motivacionais; Qualidade na Comunicação; Personalidade e Comportamento.

* Emilia Guan é formada em Psicologia com especialização na área Educacional. Atua na área de Treinamento Empresarial voltada a melhoria de desempenho fundamentada em pesquisas de ensino/aprendizagem. Instrutora no ITS nos projetos de DLP. Trabalha como voluntária na ONG "Associação Aquarela" atendendo crianças na comunidade carente do Jardim Umarizal, zona sul da capital. Professora no curso de pós-graduação da Universidade São Judas Tadeu, atuando na disciplina de Gestão por Competências e Gestão do Conhecimento, ampliando a reflexão sobre responsabilidade social corporativa e cidadania.

sábado, 10 de janeiro de 2009

Entrevista com o tutor Fabrício Lima*



Angela - O Senhor acredita que as mídias interativas são de suma importância para o sucesso de um curso EaD???
Fabricio - Todo e qualquer recurso de mídia, sendo ele ainda interativo, é de suma importância para o bom andamento do processo de ensino-aprendizagem. Pois alunos de qualquer idade gostam desta interação, já que a maioria dos cursos de EaD não se tem o contato direto Aluno X Professor. Este é um recurso a ser utilizado, mas com sabedoria pois ao mesmo tempo que nos auxilia neste processo do ensino-aprendizagem ele também pode ser um recurso que pode deixar a desejar e ser algo negativo quando não for bem utilizado. Assim como qualquer ferramenta quando é mal utilizada ou subutilizada.

Angela - O tutor em EaD é capaz de 'sentir' seu aluno??
Fabricio - Essa é uma das tarefas do Tutor, sentir o aluno! Mas para sentir o aluno as Instituições de Educação a Distância tem que dar supor técnico e estrutural para que isso possa acontecer. Um dos motivos que levam o tutor a não conseguir 'sentir' o aluno é a falta de tempo. Pois na maioria dos Cursos de EAD, existem turmas com mais de 100 alunos, sendo que para o professor poder ter uma boa remuneração, e/ou pela questão da carga/horária institucional pegam muitas turmas. Por exemplo, se um professor tem 6 turmas dentre um período letivo com 100 alunos cada turma, ele tem que dar atenção a 600 alunos diariamente, e isso fica quase desumano. E mesmo que não seja ação diária ou sendo semanal, e se ainda for disciplinas diferentes isso vai requerer um reforço dobrado do Professor Tutor. Então essa é uma das minhas críticas aos modelos de cursos e instituições que fazem este isso. Pois ter tempo para conseguir dar a devida atenção ao aluno, sendo ela individualmente ou em grupo dentre as diversas ferramentas do ambiente virtual do EaD, é algo primordial para se conseguir sentir o aluno. Pois só é através desta interação entre aluno e professor que se consegue este feito com maior precisão.

Angela - Deve o tutor em EaD preparar-se e aprimorar-se para poder enxergar e tratar de forma diferenciada com cada perfil de aluno que vier a ensinar/orientar???
Fabricio - É função do próprio educador estar em constante "metamorfose ambulante", ou seja, devemos estar em constantes mudanças e transformações para se adaptar ao novo. O fato de se aprimorar para conseguir "enxergar e tratar de forma diferenciada com cada perfil de aluno que vier a ensinar/orientar" é algo essencial no dia-a-dia do Profissional da Educação. Pois a questão do tato que cada Tutor deve ter no ambiente virtual com seus alunos, viabiliza um ambiente mais propicio para o ensino-aprendizagem, estimulando, proporciona e dando ao aluno mais 'gás' para ele seguir em seu processo de ensino-aprendizagem.

Angela - Quais temas seriam relevantes para um curso de aprimoramento sobre a Comunicação do Tutor em EaD???
Fabricio - Uso pedagógico da multimídia no Ambiente de Ensino e Aprendizagem, Educação dialógica na prática da tutoria, Interação e interatividade no Ambiente Virtual, Como elaborar atividades colaborativas através das ferramentas do ambiente virtual, Interatividade e aprendizagem colaborativa em grupo de estudo online (Grupo de Estudos, proporcionando a troca de experiências), Estratégias para proporcionar o feedback no ambiente de aprendizagem, Como montar Estratégias para o Uso da Mídia no Ambiente de Ensino e Aprendizagem, O Uso do Blog como uma ferramenta de auxílio no Ambiente de Ensino e Aprendizagem, A Competência Essencial do Professor Tutor no Processo de Ensino Aprendizagem, O feedback e a avaliação, O feedback nas ferramentas Desempenho e Tutor.
* Fabrício Lima possui graduação em Administração pela Universidade do Sul de Santa Catarina (2005). Está se preparando para fazer o processo seletivo para o Curso de Mestrado em Administração, e cursa o MBA em Gestão Estratégica de Pessoas pela FUNDASC - Fundação dos Administradores de Santa Catarina. Trabalhou na secretaria do Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA e do Curso de Mestrado em Relações Internacionais para o Mercosul, e foi Professor Tutor da UnisulVirtual da Universidade do Sul de Santa Catarina - Unisul. Tem experiência na área de Administração e docência, com ênfase em Administração, atuando principalmente nos seguintes temas: Gestão de Pessoas e Gênero (Homossexualidade, Identidade, Cultura, Relacionamento inter-pessoal nas Organizações); Organização, Sistemas e Métodos; Gestão Estratégica; Aprendizagem Organizacional. Entrevista gentilmente cedida via e-mail, em 10/01/09, 03:03 horas.

Entrevista com a tutora Vanessa Souza*


Angela - Você acredita que as mídias interativas são de suma importância para o sucesso de um curso EaD???
Vanessa - As mídias são importantes porque garantem a possibilidade de interação, mas é também importante a participação do tutor como aquele que incentiva.
Angela - O tutor em EaD é capaz de 'sentir' seu aluno??
Vanessa - Depois de 3 turmas posso afirmar que sim.
Angela - Deve o tutor em EaD preparar-se e aprimorar-se para poder enxergar e tratar de forma diferenciada com cada perfil de aluno que vier a ensinar/orientar???
Vanessa - Este seria o ideal. E gostaria de fazer isso, mas não sei se é falta de tempo ou comodismo meu que acabo me envolvendo mais com os alunos mais ativos e dando a eles mais atenção.
Angela - Quais temas seriam relevantes para um curso de aprimoramento sobre a Comunicação do Tutor em EaD???
Vanessa - Para mim seriam sobre motivação, organização do tempo de trabalho, formas de controle sobre o acesso (ou não) do aluno.
*Vanessa Souza é tutora no ITS Brasil, no curso de Direitos Humanos e Mediação de Conflitos, formada em Serviço Social e História. Trabalha há 05 anos junto a comunidades indígenas de São Paulo. Entrevista gentilmente cedida via plataforma do curso http://cursos.educacaoadistancia.org.br/, em 9/01/09, 20:15 horas.

Vamos lá fazer o que será...


video

Esse é um video que me foi indicado sobre EaD, que gostei muito. Deixo-o para comentários de todos(as). Afinal, apaixonar-se pelo novo Educar também é transcender limites.

>;o]
angela

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Por um Ead mais humano

Na qualidade de aluna de cursos à distância, bem como tendo a oportunidade de estar na outra ponta, ao exercer a tutoria em EaD, senti necessidade de expressar a minha preocupação em apurar minha visão para com o que o cursista de fato precisa, para melhor aproveitamento nos seus estudos. Tanto se fala em aprendizado conjunto e colaborativo, utilização de mídias interativas, mas esqueceram do principal elemento: o ser humano, que está no outro lado da conexão, à frente de um monitor, e com um teclado em suas mãos, que muitas vezes repensa o que irá escrever e noutras, deixa passar sentimento neste teclar. É esse aspecto que mais me intriga enquanto tutora, tanto junto ao convívio com meus colegas tutores, como com cursistas e tutores de quem precisei auxílio.
Por ter uma formação em administração de empresas, vejo o cursista como meu cliente. Quando exerço a tutoria, preciso estar sempre criando formas de satisfazê-lo, atendendo-o eficazmente e com agilidade, pois esta última é premissa do Ensino a Distância.
Criei este espaço, para com o passar do tempo, aprofundar leituras e estudos, para melhorar a cada dia o meu desempenho. São todos os colegas, tutores, cursistas, e amigos, bem-vindos a este blog. Que ele possa ser útil e que possamos crescer e aprender a cada interação.

Angela Montenegro

Entrevista com o tutor Lázaro Valente Rezende*


Angela - Você acredita que as mídias interativas são de suma importância para o sucesso de um curso EaD???
Lázaro - Nem sempre a Mídia interativa tem importância para o sucesso de um curso EaD, depende do conteúdo exposto por essa Mídia.

Angela - O tutor em EaD é capaz de 'sentir' seu aluno??
Lázaro - Geralmente conseguimos, no desenrolar do curso perceber qual é a do aluno e se ele está ou não interessado em fazer o curso com seriedade.

Angela - Deve o tutor em EaD preparar-se e aprimorar-se para poder enxergar e tratar de forma diferenciada com cada perfil de aluno que vier a ensinar/orientar???
Lázaro - Acredito que temos nos esforçado para isto, através da leitura do conteúdo, da reunião presencial, de pesquisas, etc.

Angela - Quais temas seriam relevantes para um curso de aprimoramento sobre a Comunicação do Tutor em EaD???
Lázaro - Além dos temas relacionados, outros que podem nos dar sustentação na comunicação do tutor EaD.
*Lázaro Valente Rezende é Monitor de Informática em uma ong há 4 anos, participa das Comunidades Eclesiais de Base, atualmente faz curso superior de Tecnologia da Informação na UNIESP - SP, já participou como tutor em EaD nas 1ª e 2ª etapas e atualmente participa na 3ª etapa do curso de Direitos Humanos com Mediação de Conflitos junto ao ITS Brasil e Secretaria Especial de Desenvolvimento Humano. Entrevista gentilmente cedida via plataforma do curso
http://cursos.educacaoadistancia.org.br/, em 9/01/09, 15:04 horas.

Entrevista com Valéria Sperduti Lima*



Angela - A Senhora acredita que as mídias interativas são de suma importância para o sucesso de um curso EaD???
Valéria - Com certeza a interação do aluno com os conteúdos por meio de recursos é fundamental. É necessário acompanhar o processo de aprendizagem do aluno, compreender quais os conceitos que ainda apresenta dificuldades, ou que já conhece e onde podemos avançar, em que aspectos precisamos melhorar a comunicação ou o recurso usado para viabilizar uma melhor compreensão do aluno... Além disto a interação com colegas e formadores é fundamental por meio destas mídias, viabilizando uma aprendizagem em grupo, no coletivo e de forma colaborativa. Quanto mais o(os) alunos puderem interagir com os conteúdos e pessoas por meio de recursos (mídias interativas), maior a chance de construção dos conhecimentos na área de modo participativo.

Angela - O tutor em EaD é capaz de 'sentir' seu aluno??
Valéria - Sim, comunicando-se com o aluno com freqüência enquanto o apóia na construção de seu processo de aprendizagem. Ele caminha com o aluno e é pessoa-chave que o ajuda a diagnosticar quais os temas e conceitos deve se dedicar mais para compreender e aprender.Ele deve ser responsável pelo acompanhamento das atividades de um grupo de alunos do início ao final da disciplina, assim poderá compreender o processo de aprendizagem de cada um e do grupo. Cursos em que os tutores não são responsáveis por um grupo de alunos neste formato, não viabilizam esta compreensão de processo.

Angela - Deve o tutor em EaD preparar-se e aprimorar-se para poder enxergar e tratar de forma diferenciada com cada perfil de aluno que vier a ensinar/orientar???
Valéria - Sim, esta modalidade exige além de conhecimento na área, a compreensão e construção de uma didática mais participativa, interativa, colaborativa e o aprendizado é constante para todos os envolvidos. Saber se comunicar com os alunos de modo a valorizar o que o aluno construiu e, ao mesmo tempo, instigá-lo, provocá-lo a ir além, de modo estimulador é uma arte, é o grande desafio.

Angela - Quais temas seriam relevantes para um curso de aprimoramento sobre a Comunicação do Tutor em EaD???
Valéria - Teorias pedagógicas fundamentais em EaD ou talvez conceitos básicos em EaD (dependendo do público de tutores), interatividade e aprendizagem, tutoria virtual (funções específicas, desafios, troca de experiências, estudos de caso), Comunidade Virtual, Comunidade colaborativa de aprendizagem, aprofundamentos em modelos e estratégias de feedback.

* Valéria Sperduti Lima é Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de São Carlos - UFSCar (1992), mestre em Multimeios pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP (1997) e doutora em Educação (Currículo) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC/ SP (2002). Tem experiência prática em coordenação e capacitação pedagógica de professores em projetos e cursos de informática e educação a distância desde o ano de 2000 até o presente. Atualmente é Coordenadora Pedagógica do Programa de Educação a Distância da UFSCar . Entrevista cedida gentilmente pela Prof. Valéria em 07 de janeiro de 2009, via e-mail.